SPCS
Flávio Augusto1.jpeg

Quarteto de São Paulo Chamber Soloists

Flávio Augusto, piano

DOMINGO | 18 DE DEZEMBRO | 11H30

   PROGRAMA

F. SCHUBERT (1797-1828)

Du bist die Ruh (transcrição para piano solo de Flávio Augusto)

 

Sonata Arpeggione, D. 821

Allegro moderato

Adagio

Allegretto

R. Schumann (1810-1856)

Quinteto para piano e cordas op. 44

Allegro brillante

In Modo d'una Marcia. Un poco largamente.

Scherzo. Molto vivace – Trio I – Trio II

Allegro ma non troppo

Fundada em 2020, a orquestra de cordas SÃO PAULO CHAMBER SOLOISTS (SPCS) reúne 14 solistas com ampla experiência internacional, utilizando formações que variam desde quarteto até orquestra de cordas. Criada por dois destacados músicos do cenário musical brasileiro, Alejandro Aldana (spalla da Orquestra do Theatro Municipal de São Paulo) e Matthew Thorpe (concertino da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo), a SPCS tem o intuito de trazer música da mais alta qualidade artística, explorando o repertório tradicional e não tradicional para cordas, o que inclui obras dos períodos barroco, clássico, romântico e contemporâneo, com ênfase especial em compositores brasileiros, latino-americanos e aqueles pertencentes a comunidades minorizadas. Em 2021 a SPCS fez sua estreia na Sala São Paulo. Desde então já se apresentou no Theatro Municipal, na Praça das Artes, no Teatro Commune, nos Festivais de Inverno e Verão de Campos do Jordão, no Festival das Marias em Portugal e realizou uma série de 6 concertos on-line comemorando os compositores brasileiros, negros, mulheres, LGBT, e uma homenagem aos 100 anos de Astor Piazzolla. Ganhador do Prêmio por Histórico de Realização de Música PROAC 2020, a SPCS segue o exemplo das mais destacadas orquestras de câmara, tocando em pé e sem regente, criando uma vibrante experiência camerística de colaboração musical coletiva.

 

Para o concerto da Fundação Maria Luisa e Oscar Americano, a São Paulo Chamber Soloists contará com quarteto formado pelos violinistas Alejandro Aldana e Matthew Thorpe, pelo violista Gabriel Marin e pelo violoncelista Rafael Cesário.

 

Detentor de 28 primeiros prêmios em Concursos Nacionais e Internacionais de Piano, em 1988, FLÁVIO AUGUSTOtornou-se o primeiro brasileiro a conquistar o 1º lugar do Concurso Internacional de Piano “Villa-Lobos”, no Rio de Janeiro. Natural de Poços de Caldas (MG), iniciou seus estudos de piano aos quatro anos de idade, tendo como professores Homero de Magalhães, Gilberto Tinetti e Myrian Dauelsberg. Concluiu o Bacharelado em Piano e Licenciatura pelo Conservatório Brasileiro de Música do Rio de Janeiro, a Pós-Graduação em Filosofia pela Universidade Estadual de Montes Claros, o Mestrado e o Doutorado pela UFRJ. Desde os treze anos têm sido solista das principais orquestras do País, em palcos importantes como os Teatros Municipais do Rio de Janeiro e de São Paulo, a Sala Cecília Meireles, o Teatro Nacional de Brasília e a Sala São Paulo. No Brasil, já realizou concertos em quase todos os Estados, como solista ou colaborando com grandes cantores e instrumentistas. No exterior, apresentou-se nos Estados Unidos, França, Alemanha, Inglaterra, Holanda, Suíça, Itália, Espanha, Portugal, Bélgica, Áustria, Finlândia, Nova Zelândia, África, Venezuela, Peru, Chile, Paraguai, Guatemala, Trinidad & Tobago e Costa Rica. Participou de cursos de interpretação com Alfred Brendel, Charles Reiner, Vitalij Margulis, Tatiana Nikolaeva, Sergei Dorensky e Boris Berman. É integrante do premiado Trio Aquarius – um dos grupos camerísticos mais longevos do país. Em 2004, tornou-se pianista da UFRJ. É frequentemente convidado para participar como jurado dos mais importantes concursos nacionais de piano, assim como ministrar aulas de Piano e Música de Câmara nos principais Festivais de Música do país. 

 

“... uma interpretação que rejeita formalidades e avança corajosamente àqueles campos minados da personalidade humana. Um piano que se remete aos prazeres mais íntimos”. (Luiz Paulo Horta, crítico, Jornal do Brasil, 09/12/1990)

selo On line.png